Empresa privada, no Brasil, é aquela que é controlada pelo governo; já empresa estatal é aquela que não é controlada por ninguém... (Roberto Campos)

Leia mais...

A Aldeia Numaboa ancestral ainda está disponível para visitação. É a versão mais antiga da Aldeia que eu não quis simplesmente descartar depois de mais de 10 milhões de pageviews. Como diz a Sirley, nossa cozinheira e filósofa de plantão: "Misericórdia, ai que dó!"

Se você tiver curiosidade, o endereço é numaboa.net.br.

Leia mais...

A Aldeia Numaboa lhe dá as boas vindas!

PHP rapidinho

Qui

20

Abr

2006


15:35



Inciante O PHP é usado em larga escala como uma linguagem de script para vitaminar sites dinâmicos. Antes de começar com o PHP, é bom explicar primeiro os conceitos de um site dinâmico.

Site dinâmico

Quando a Internet começou a se tornar uma coisa 'normal' para as pessoas 'normais', a maior parte da web era constituída por sites estáticos. Isto significa que não havia absolutamente nenhuma interação entre cliente e servidor, exceto as requisições HTTP para se obter a página desejada. A Internet evoluíu e novas possibilidades foram sendo descobertas. Desta forma, nasceu a necessidade de interação com o usuário.

Algumas pessoas muito legais resolveram desenvolver técnicas como CGI, módulos servidores e motores de script. E, já que estão aí (e "de grátis"), nada mais justo do que utilizá-las! A Internet mudou e continua mudando. É provável que você já tenha se dado conta dos milagres da imensa quantidade de dados à sua disposição (selecionados e ordenados como se nada houvesse), das pesquisas de opinião (muitas vezes devassando a sua intimidade) e do fenômeno chamado comércio eletrônico. Logicamente, você não quer ficar de fora e, para fazer parte da turma da interatividade, o PHP é A ferramenta!

Tem gente que odeia o PHP - eu não. Há muitos anos acompanho o desenvolvimento desta linguagem e a uso juntamente com o banco de dados MySQL em máquinas Linux com servidor Apache. Sem saber, faz tempo que sou uma das integrantes do movimento LAMP (Linux-Apache-MySQL-PHP), tão em moda nos dia de hoje. PHP significa Php Hypertext Preprocessor o que, na língua pátria, é Preprocessador de Hipertexto Php. Originalmente, o Php significava Personal HomePage. À medida que o PHP foi adquirindo maior funcionalidade e representando um papel mais sério na área de desenvolvimento web, o nome precisou ser melhorado para indicar corretamente sua aplicação: preprocessador de hipertexto.

Este tutorial se destina a iniciantes, com pouca ou nenhuma experiência em programação, e não há melhor maneira de começar do que aprendendo a programar em PHP. É uma linguagem de fácil aprendizado, de resultados rápidos e consistentes. A melhor forma de aprender é ir trabalhando com cada um dos tópicos deste tutorial, na ordem em que forem sendo apresentados.

O que é preciso para começar

Basicamente, um editor de texto decente que permita criar textos em ASCII puro - sem elementos de formatação. Esqueça o Word ou outro editor mais cheio de nove horas. Pessoalmente, prefiro o editor de texto TextPad que permite destacar a sintaxe em cores, tem a versão em Português do Brasil e vem configurado para uma porção de linguagens de programação, inclusive para o PHP.

Também é necessário ter um interpretador PHP para desenvolver e testar os scripts. A maioria das hospedagens oferece este serviço mas, se você quiser rodar o PHP localmente, terá que fazer o download do motor PHP no site oficial do projeto e instalá-lo na sua máquina.

Para poder testar seus scripts num ambiente web você vai precisar de um servidor web. Novamente, este é um serviço que todas as hospedagens oferecem e você não precisa se preocupar com a instalação e a configuração. Caso você tenha optado por uma instalação local, então recomendo o Apache, que pode ser obtido gratuitamente no site oficial do Apache.Este servidor web roda em qualquer tipo de sistema operacional *nix (Unix e todas as versões do Linux), além de possuir uma porta Win32. Leia com cuidado as recomendações de instalação para não se estressar sem necessidade.

Finalmente, é imprescindível que você tenha um bom conhecimento de HTML. Se não for este o seu caso, é provável que você pire. Se você preencheu todos os requisitos, então está pronto para entrar no mundo do PHP. Providencie um caminhão-tanque de café, um balde de senso de humor e uma dose de perseverança nunca antes imaginada pela humanidade... e comece a hackear wink

Informações adicionais